>

Durante o mês de outubro de 2017, Marcela Cantuária dedicou-se exclusivamente a pesquisar e relembrar momentos históricos da revolução soviética e, além disso, a desenhar em pinturas o que seria um futuro pós-revolucionário. Na série intitulada Castelos no Ar, a artista elaborou 31 telas, correspondentes ao número de dias do mês, buscando também abrir espaço para as múltiplas possibilidades de futuro. Inspirada na leitura do livro A Hipótese Comunista, do filósofo marxista Alain Badiou, Marcela Cantuária desenvolve um paralelo entre as dimensões real, simbólica e ideológica no campo da pintura.