top of page

>

Como uma sibila de nosso tempo, a pintura de Marcela Cantuária abre frestas que direcionam a visão ao mundo incorpóreo, onde cada uma das composições pode ser encarada como proposta de reencantamento do presente, em um momento em que o real não dá mais conta da potência criativa que emana dos sonhos e desejos coletivos sufocados em meio à precarização. Nesse contexto, Cantuária desenvolve biombos que se ancoram em elaborações imagéticas das ideias de nação e poder, partindo de uma metodologia compositiva fronteiriça, uma ordem alternativa formulada em imagens de outras possibilidades de reordenamento social e místico. Rompendo os limites do que existe, germinam assim novas formas de ser, agir e estar no mundo.

Texto do curador Aldones Nino

 

Like a sibyl of our time, Marcela Cantuária's painting opens gaps that direct the vision to the incorporeal world, where each of the compositions can be seen as a proposal for the re-enchantment of the present, at a time when the real is no longer able to handle the power creative that emanates from collective dreams and desires suffocated in the midst of precariousness. In this context, Cantuária paints double-sided canvas panels that are anchored in imagery elaborations of the ideas of nation and power, starting from a borderline compositional methodology, an alternative order formulated in images of other possibilities of social and mystical reordering. By breaking the limits of what exists, new ways of being, acting and being in the world germinate.

Text by Aldones Nino, curator

Marcela Cantúaria - A paixão de dizer - 2022 - foto Vicente de Mello.VDM_1724.jpg
Marcela Cantúaria - A paixão de dizer - 2022 - foto Vicente de Mello.VDM_1580.jpg
Marcela Cantuária - A Grande Benéfica - 2021 - Foto Vicente de Mello - VDM_9674.jpg
Marcela Cantuária - A Grande Benéfica - 2021 - Foto Vicente de Mello - VDM_9705.jpg

A paixão de dizer

​Técnica Mista

180 x 200 cm

2022

A grande benéfica

Óleo e acrílica sobre biombo de mdf  

180 x 180 cm

2021

bottom of page